Tweet

Alguns videos !

Loading...

Pesquisar este blog

23/07/2010

Big Four fala sobre popularidade do thrash metal

Jamie Thomson do Guardian.co.uk entrevistou recentemente membros dos "Big Four" do thrash metal - Metallica, Slayer, Megadeth e Anthrax - sobre a popularidade sempre viva do thrash e os recentes shows do festival Sonisphere contando com as quatro bandas. Alguns trechos podem ser conferidos abaixo.

Sobre o apelo contínuo do thrash metal:

Kirk Hammett (Metallica): "Ele conversa com a essência do núcleo da psique humana, cara. É verdade. Há uma batida e uma energia que conversa com você sem importar o seu passado cultural, idade, demografia. Se você ouvi-la e fizer uma conexão, está feito, cara, está nisso para o resto da vida."

Sobre o grande público presente nos shows do festival Sonisphere contando com os "Big Four":

Kerry King (Slayer): "O Metallica tira as pessoas das cavernas; todos vem para ve-los. O resto de nós somos só a cobertura de um bolo já destruidor."

Sobre o começo do thrash:

Scott Ian (Anthrax): "Nós éramos os renegados, e nós olhávamos para as bandas maiores e pensávamos, 'nós somos metal de verdade. Não vocês.' É tão estúpico quando eu penso sobre isso agora, mas eu entendo totalmente a mentalidade que tínhamos."

"As crianças podem crescer ouvindo Bon Jovi ou outra coisa, mas quando você chega aos 15 anos e elas simplesmente não querem mais isso - então elas começam a ouvir Anthrax e Metallica. E esta era nossa missão, fazer com que as crianças parassem de ir para o lado negro!"

Sobre a popularidade contínua do thrash metal:

Dave Mustaine (Megadeth): "Ainda há provavelmente pessoas fazendo glam metal e em algum lugar há um monte de meninas com peitos falsos comprando essas merdas, mas para as pessoas que realmente gostam de heavy metal, thrash é música do homem pensante. Eles tentam e estigmatizam as pessoas do metal e as fazem parecer estúpidas. Quando eu fui para a Casa Branca nos anos 90 [como parte da campanha Rock the Vote], muitas pessoas pensaram, 'bem, ele não vai ser muito inteligente', e ao contrário, eu fui bem articulado."

Em como a chegada do grunge no começo dos anos 90 afetou a cena do thrash metal:

Scott Ian (Anthrax): "Quando o 'rock alternativo' surgiu nos anos 90, nós ficamos tipo, 'eles estão o tempo todo na MTV, como diabos eles são alternativos? Nós somos os alternativos!'"

Sobre o porque do mal falado álbum do Metallica de 2003, "St. Anger", precisou ser feito:

Kirk Hammett (Metallica): "Ele nos impediu de acabarmos - nós tínhamos algo para focar, e ele nos manteve juntos como uma unidade. Nós sempre aproveitamos as oportunidades e muitas das vezes acabamos no lado errado das faixas. Mas nós nunca fizemos um disco de rap metal, graças a Deus."

Sobre como o "Death Magnetic" do Metallica e o "Christ Illusion" do Slayer se tornaram os discos de maior sucesso comercial e crítico das duas bandas em mais de uma década:

Kerry King (Slayer): "Entre 1985 e 1990, todos estavam soltando ótimos discos. E aqui estamos nós fazendo isso de novo."

Sobre os "Big Four" dividirem o palco pela primeira vez:

Scott Ian (Anthrax): "Se você olhar para trás pelos últimos 40 anos, você não consegue encontrar outras quatro bandas que poderiam fazer isto. Nós estamos todos aqui e podemos fazer isso - é espetacular."

Sobre estar em paz com seu passado e finalmente fazer as pazes com o Metallica:

Dave Mustaine (Megadeth): "No backstage, James [Hetfield, frontman do Metallica] e eu estávamos falando, e abraçando um ao outro, e nos desculpando pelas coisas que fizemos um ao outro no passado. E Lars [Ulrich, baterista do Metallica] e eu estávamos falando sobre sair para jantar. Quem pensaria que isto aconteceria? Mas aqui estamos, detonando e acabando com as coisas em nome do heavy metal."

Nenhum comentário:

Postar um comentário